Na tela se pinta,
na folha se escreve,
no tempo se molda.
No escuro me perco.
Sem gestos nada se cria, nada;
no silêncio tudo se escoa, tudo.
© Fausto Marsol

fotoabertura
 

As novas tecnologias têm ajudado a revolucionar o mundo – para o melhor e o pior, mas o balanço é, sem sombra de dúvida, bem positivo.

Bastante à margem das acentuadas mudanças operadas na nossa sociedade, tem estado o mercado literário e livreiro, que ou se reinventa ou entra numa ainda mais acentuada decadência.

Com honrosas excepções, os escritores ou não encontram resposta nas editoras ou são confrontados com contractos absurdos ou não conseguem receber sequer os parcos direitos que lhe são devidos pela venda das suas obras ou… ou…, num nunca mais acabar de obstáculos e problemas.

Pelo seu lado, as editoras são inundadas de originais aos quais não conseguem dar resposta – ou em prazo razoável -, sendo-lhes exigido ainda um cada vez maior esforço financeiro. Acrescem as distribuidoras que vão à falência umas atrás das outras, as livrarias que fecham todos os dias e as inúmeras feiras de livros em saldo para escoar stokes – desvalorizando obras e autores.

Mais de dez anos passados sobre a saída do meu romance, ai, adeus!, e após a publicação já de três obras (uma das quais também em Espanha), decidi ser chegado o momento de me constituir em autor-editor - coisa que as novas tecnologias hoje permitem com relativa facilidade -, procurando, deste modo, encontrar uma alternativa ao panorama vigente.

No actual sistema, o autor, sendo quem, afinal, justifica a existência de todo o negócio o que o livro gera, tem sido o elo mais fraco da cadeia e a parte que menos beneficia com as suas publicações – excepção feita, claro, ao prazer de ver as suas obras editadas.

Caril e Outras Receitas Amorosas, o meu livro de contos gastronómicos, saído em Outubro de 2013, foi já edição minha e, apesar de comercializado fora dos circuitos mais tradicionais e não distribuído maciçamente, justificou a aposta, abrindo assim caminho para esta nova etapa.

A tecnologia de print-on-demand (pequenas tiragens) e do e-book, a internet e a evolução dos sistemas de transporte, permitem que o leitor receba hoje comodamente em sua casa – e em segurança - a obra que pretende em não mais do que 2 / 3 dias, sem que sequer os custos sofram significativos agravamentos – seja em papel ou em formato electrónico.

A vida é um somatório de ganhos e perdas, como o progresso o é também. Conheço o prazer da ida a uma livraria, do folhear do livro, da tentação da compra a partir da leitura de alguns capítulos, como conheço também o amargo de receber de volta um livro manuseado, que nunca foi pago, nem poderá sem vendido.

A grande maioria dos leitores desconhece que o livro é (talvez) o único produto que pode ser devolvido meses depois da sua recepção ou compra, sem qualquer encargo para o posto de venda (livraria ou outro), mesmo de transportes; nunca terá pensado que é necessário imprimir umas largas centenas de livros para cobrir o país, de modo a ter um exemplar que seja nas principais livrarias, e que os livros são feitos de papel, cuja pasta vem das árvores. Para já não abordar a questão financeira e os seus meandros – assunto muito melindroso, que leva muitos autores a saltarem de editora em editora.

Mas ponhamos antes a tónica na questão da independência e da liberdade criativa do autor quando se constitui, simultaneamente, em editor, porque foi esse o factor mais determinante.

Este site pretende ser, assim, a minha montra enquanto autor, contendo, para além dos meus livros disponíveis para venda, também Fotografias, Poemas e um espaço que designei por Palavras sobre Paisagens – em jeito de embrião de futuros projectos. Espero que seja também um espaço de comunicação bidireccional com os leitores, que dispõem aqui da possibilidade de comunicarem comigo.

Obrigado por me ter visitado: aqui ficam as minhas boas vindas.  

                                                                        

                                                                                                                                                                                                Fausto Marsol